5 Lições que o mercado financeiro pode te ensinar

Nós brasileiros costumamos reagir de forma passiva aos acontecimentos em nossas carreiras, não somos o protagonista de nossa história profissional. Veja algumas lições que o mundo financeiro pode te ensinar.

A semelhança entre o mercado financeiro e vida profissional traz alguns ensinamentos dos quais podemos adquirir bons frutos e melhorar a performance dentro da carreira profissional independente do ramo que está inserida.

A vantagem de pensar como um investidor é adquirir visão sistêmica e priorizar a análise lógica dos riscos e oportunidades de cada movimento de carreira.

1) A palavra tem poder

A persuasão dentro do mercado financeiro é um fator preponderante e recorrente, especialmente em transações que envolvem riscos. O vendedor ou corretor no mercado financeiro busca captar ou convencer investidores mostrando que a sua indicação é o melhor investimento e retorno garantido. Numa carreira o empregado/funcionário mostra que seu currículo ou sua vida profissional é um investimento certo para a empresa e convence líderes e gerentes a investirem em seu potencial dando oportunidades ou melhorando seu salário. E como no mercado financeiro há retorno, na carreira profissional também. É a lei de que todos saem ganhando neste investimento.

2) Manter o foco e traçar as metas

Continua após a publicidade

Assim como no mercado financeiro existe o planejamento seja a curto, médio ou longo prazo, na vida profissional também deve ocorrer. Para chegar ao topo de uma liderança numa empresa deve-se traçar os caminhos, onde se quer chegar e seu ponto de partida. O que para muitos é chato e desgastante, manter o foco é essencial e determinante. Estabelecer alvos e datas para atingi-los ajudará você a tomar decisões melhores.

3) Diversifique seus investimentos

A regra é clara para o mercado financeiro: nunca deve investir todo o seu capital em uma única fonte rentável. Ou seja, apenas em uma determinada aplicação como fundos de renda fixa, ações, ou bens. Pois alguma variação no mercado pode ocasionar a perda deste investimento e causar enorme prejuízo. A regra funciona para a carreira profissional: empregados/funcionários que desejam ser diferenciados precisam investir em habilidades diversas. Como por exemplo: especializações, MBA’s, pós-graduações, mestrados e doutorados. Abrem-se portas para profissionais que aperfeiçoam seus conhecimentos e tornam-se ecléticos em sua área. Podem trabalhar na forma técnica, na mão-de-obra, mas também com elaboração de projetos ou lecionando para cursos universitários.

4) Avaliar os riscos

Se um investidor não consegue ver os riscos possivelmente será enganado ou engolido pelo sistema. O profissional precisa ter um olhar investidor e enxergar a sua carreira como como um recurso a ser aplicado e ofertado para as empresas. Potencializá-lo e fazê-lo render como um investimento. Os riscos para as empresas devem ser mensurados em troca dos ganhos no retorno da aplicação que é a sua empregabilidade. Como regra é fazer uma análise crítica sobre a situação de mercado de todo potencial empregador.

5) Adequar-se ao trabalho

Continua após a publicidade

Adequar-se é uma forma de moldar-se ao mercado financeiro e da mesma forma na carreira profissional. Aquele investidor que não percebe as mudanças, com certeza deixará oportunidades de ganhos líquidos passarem e perderá clientes. Na mesma perspectiva na vida profissional o funcionário/empregado precisa estar atento as alterações e moldar-se para não ficar desvalorizado ou ainda ficar fora do mercado.