Como Escolher a Carreira Profissional?

Para algumas das pessoas escolher a profissão que irão seguir é muito natural, tem pessoas que já nascem sabendo o que vão ser quando crescer. Mas essa não é a realidade da maioria. Escolher uma carreira a seguir pode ser o maior ponto de interrogação que irão encontrar na vida. Isso acontece porque, geralmente, a escolha tem que ser feita numa idade na qual ainda não temos experiência de vida nem autoconhecimento suficientes para fazer uma escolha certeira, e às vezes pode parecer uma tarefa impossível.

Escolher é difícil, é conflitante, envolve riscos e não tem nada a ver com maturidade ou imaturidade, tem haver com a angústia de fazer uma escolha que fará parte de toda vida. Essa escolha sem a devida orientação pode levar a grandes prejuízos, ou a pessoa desiste da carreira no meio do caminho ou passa a vida toda descontente com a profissão escolhida.

Portanto, não há nada a fazer senão encarar os fatos. Estando ou não ansioso, o que importa mesmo é ter consciência de que esta possibilidade de escolha corresponde a um momento novo e que pertence muito mais a quem escolhe do que a qualquer outra circunstância que possa envolver esse processo.

A pressão externa é muito grande na hora de decidir, a expectativa dos pais, o status da profissão e o mercado de trabalho estão na balança concorrendo com a realização pessoal. Mas em meio a tantas pressões o ponto central deve ser o gosto por determinada carreira, a satisfação, o respeito e o orgulho que virá das conquistas dessa escolha.

Três conselhos são essenciais para serem refletidos e ponderados antes das dicas e testes normalmente usados para esse momento:

  1. O conhecimento das profissões, através da busca de informações em sites, conselhos profissionais, guia de carreiras, conversas com profissionais visando uma abordagem mais aprofundada.
  2. A autorreflexão,  baseando-se na própria personalidade.
  3. A reflexão sobre o que anda acontecendo no mercado de trabalho, questionar profissões em alta, em baixa, estatísticas, conhecer o cenário do país em que se dará essa profissionalização.

Seguindo esses conselhos, pesquisar é o primeiro passo se você ainda não sabe que caminho seguir. Leia sobre todas as profissões, sobre as universidades que te interessam, sobre os cursos que cada uma oferece, e sobre o que cada curso faz. Às vezes temos uma noção muito superficial de determinada profissão, existem casos de pessoas que só de pesquisarem já encontram o que querem fazer.

É importante também estudar as grades curriculares cursos que te interessam, talvez começar pela área – ciências humanas, exatas ou biológicas – te auxilie.

È importante saber que nunca estamos completamente prontos, vamos nos construindo a partir das experiências e dos significados que compartilhamos com os outros. Pense na sua história  e em como você construiu seu modo de ser até agora, isso deve te ajudar pensar quem você pretende de ser no futuro.

Agora é a hora de seguir algumas dicas para tornar esse processo mais leve e escolher uma profissão que trará satisfação e felicidade. Confira as dicas de orientação profissional que preparamos para você!

1- Reflita sobre quem é você

Antes de começar a pensar em qual profissão escolher, pense sobre quem é você. Pode parecer banal, mas é comum esquecermos nossos objetivos pessoais quando tentamos nos definir como profissionais.

Desta forma, primeiro reflita sobre sua personalidade, o que gosta de fazer, suas habilidades, seus valores e interesses. Faça uma lista com o que o faz feliz e coloque tudo: atividades que gosta de realizar com seus amigos em seu tempo livre, matérias preferidas na escola, filmes e livros que mais chamaram sua atenção, qual a importância da estabilidade financeira para você.

2- Leia sobre carreira e mercado

Ler é sempre importante. Leia matérias sobre plano de carreira de cada área, possibilidade de crescimento de cada profissão, concorrência de mercado, média salarial, entre outras peculiaridades. É importante também saber o momento do mercado, as profissões do futuro e aquelas que estão ficando obsoletas.

3- Visite empresas

Outra maneira de conhecer melhor as áreas disponíveis é conhecendo o mercado de trabalho que aguarda o profissional depois de formado. É muito importante saber o que faz exatamente cada profissional, e as possibilidades que cada profissão oferece. Visitando empresas e vendo o mercado de perto, fica mais fácil perceber os prós e os contras de cada área, dessa forma fica mais fácil perceber o que te apetece e o que te desinteressa.

4- Faça testes vocacionais

Os testes vocacionais são mais superficiais que os cursos de orientação, e geralmente são constituídos por perguntas elaboradas por psicólogos que por um sistema de pontos definem as áreas mais adequadas para cada perfil. Existe uma variedade muito grande de testes vocacionais no mercado, na internet é possível ter acesso a vários, mas é aconselhável que você procure um profissional para realizar um teste com maior confiabilidade.

5- Faça cursos de orientação profissional

Para os mais indecisos, diversas instituições oferecem cursos de orientação profissional. Esses cursos consistem em fazer um estudo pessoal do indivíduo, colocando-o em contato com seus próprios gostos, aptidões e talentos. Os cursos de orientação profissional em geral facilitam a escolha do indivíduo, deixando ele perceber por si só as áreas com as quais mais se identifica.
6- Converse com profissionais

Converse com profissionais que já estão no mercado, saiba da realidade da profissão, isso evita frustrações futuras. Conheça o dia a dia da profissão, quais são os problemas que estes profissionais precisam resolver, as possibilidades de crescimento dentro das empresas e analise se o dia a dia que essas pessoas levam te agrada.

7- Faça um intercâmbio

Caso seja possível, viaje, estude fora. Conhecendo pessoas e culturas diferentes você amplia sua noção de mundo, e consequentemente suas possibilidades. Estudando fora você também desenvolve uma noção de mercado internacional, e pode analisar o momento da sua profissão fora do país também.

8- Faça estágios

Se já estiver na faculdade, estagie em empresas diferentes, e caso ainda esteja na escola, há a possibilidade de trabalhar como menor aprendiz em diversas companhias. Dessa forma você pode conhecer o dia a dia de diversas profissões, o que te ajuda a escolher o próprio caminho.

9- Seja realista

Não adianta sonhar com uma carreira cara e de pouco retorno. Saiba que qualquer curso que você decidir fazer vai exigir investimento financeiro e dedicação. Por isso, analise sua situação financeira, suas possibilidades de mobilidade, suas aptidões e o retorno que a carreira vai te dar. Trace um plano para sua vida, e analise se daqui a 10 anos você conseguirá chegar onde deseja. Se parecer possível, vá em frente. Se parecer difícil ou meio mirabolante, pense melhor. É o seu futuro que está em jogo.